Home
/
Campus
/
Campus Pato Branco
/
Agenda de Eventos
/
Palestra: Tessituras de vozes da resistência: diversidade sociocultural e ambiental

Palestra: Tessituras de vozes da resistência: diversidade sociocultural e ambiental

Publicado 11/17/2022, 8:40:44 AM, última modificação 11/17/2022, 11:32:08 AM
Quando
Onde

Anfiteatro UTFPR-PB

Pessoa de contato

Coordenação PPGDR

Site

Visitar site externo

O Grupo de pesquisa ARIADNE (Rede de estudos da diversidade social e ambiental), ligado ao CEPAD (Centro de Pesquisa e Apoio ao Desenvolvimento Regional) da UTFPR Campus Pato Branco, convida para a palestra: Tessituras de vozes da resistência: diversidade sociocultural e ambiental.

Será um momento de trocas de experiências e diálogos! Além das falas dos convidados, terão apresentações culturais e intervalo com coquetel para animar a tarde.

O evento será presencial e acontecerá no dia 07 de dezembro, das 13h30 às 17h30.

Local: Anfiteatro da UTFPR Campus Pato Branco

As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas previamente pelo link: https://forms.gle/nJ1sdahgB6A94fgd8, ou presencialmente no dia do evento.

Haverá certificado de participação.

Programação:

13h30 às 14h: Abertura oficial com apresentações culturais.
14h às 16h: Mesa-redonda, em que cada palestrante terá 20 minutos para sua fala.
16h às 16h20: Intervalo para café.
16h20 às 17h30: Debates e diálogos com o público.

Palestrantes e temas:


Dora Lucia de Lima Bertulio, com o tema "Racismo, direito e relações raciais: resistências e conquistas" – Possui graduação e mestrado em Direito pela Universidade Federal de Santa Catarina (1989). Atualmente é Procuradora da Universidade Federal do Paraná. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Público. Atuando principalmente nos seguintes temas: Racismo, Direito e Relações Raciais, Discriminação Racial, Ação Afirmativa, História do Direito Brasileiro. Foi Professora de cursos de direito na UFPR e Universidade Tuiuti e professora visitante na Harvard University. Publicou livro "DIREITO E RELAÇÕES RACIAIS" em 2019; é pioneira na luta pelas políticas públicas para população negra e pela criação de cotas raciais; integra desde 2020 a comissão da Câmara dos deputados de combate ao racismo (Fonte: currículo Lattes, portal da UFPR, repositório UFSC).

Jean Filipe Fávaro, com o tema "Vozes da resistência a partir dos coletivos afrobrasileiros" - Possui graduação em Engenharia Florestal pela UTFPR (2015). Mestre e doutorando em Desenvolvimento Regional pela UTFPR (2018). Desenvolve produções intelectuais nas relações entre sociedade e natureza, territorialidades e cosmopolítica dos coletivos afro-brasileiros, com aportes teóricos metodológicos da etnografia, teoria ator-rede, teoria decolonial, filosofia da diferença e ecologia política; além de pesquisa nas relações socioambientais, etnoecologia, territórios, saberes tradicionais e interdisciplinaridade das ciências sociais com as ciências da natureza. Busca interpretar a realidade por uma orientação ontológica e epistêmica que favorece a visibilidade dos coletivos não ocidentais nas arenas acadêmicas (Fonte: currículo Lattes).

Cristiane Katzer, com o tema "Associativismo e juventude rural: trajetórias e resistências" - possui graduação em Geografia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE; diretora da ASSESOAR – Associação de Estudos, Orientação e Assistência Rural com sede em Francisco Beltrão. Entidade que tem hoje aproximadamente 180 associadas e associados ativos espalhados em 26 Municípios da região Sudoeste do Paraná; uma equipe de 19 trabalhadoras e trabalhadores, com qualificação em administração, agronomia, comunicação, contabilidade, educação, geografia, pedagogia, história; com espaços para reuniões, seminários, assembleias, cursos, eventos diversos (Fontes: currículo Lattes e site da ASSESOAR).

Adroaldo Antonio Fidelis ou Duko Vãnfy (na Língua Kaingang) com o tema "Vozes dos povos originários e diálogos interculturais" - Mestrado em Educação pela Universidade comunitária da Região de Chapecó- UNOCHAPECÓ. Graduação em Licenciatura Intercultural Indígena em Ciências Sociais pela Universidade Comunitária da Região de Chapecó - UNOCHAPECÓ (2018). Atualmente é Professor de História e Filosofia - Secretaria de Educação do Estado de Santa Catarina na Escola Indígena de Ensino Fundamental Fennó. Faz parte do grupo de pesquisa: Pensamento Decolonial e diálogo intercultural no contexto educativo latinoamericano-Sulear, Sob orientação da Dra. Cláudia Battestin. Tem experiência e interesse de investigação nos seguintes temas: Povos Originários, Cultura, História e Saberes Tradicionais (Fonte: currículo Lattes).

Noemi Margarida Krefta com o tema "Mulheres agricultoras e a agroecologia" - Agricultora, residente no município de Palma Sola, SC; possui graduação em Ciências Contábeis pela UNINTER; cursos de: Especialização técnica de nível médio em políticas públicas de saúde para populações do campo pela FIOCRUZ/RJ; Curso de viabilidade econômica e gestão democrática dos empreendimentos associativos pela CAPINO/RJ; Cursos de extensão em Gestão de pessoas e de Liderança pela UNINTER. Atua como palestrante, mediadora e ou participante em eventos nacionais e internacionais em temas como: agrotóxicos, saúde e ambiente; movimento das mulheres camponesas; resistência, cuidado e alternativas em meio indígena e campesino com enfoque em gênero (Quito/Peru); diversidade de sujeitos e igualdade de direitos; Jornadas Agroecológicas; agroecologia e segurança alimentar; movimentos sociais; políticas públicas para mulheres rurais; Conferências de Saúde; Oficina nacional de saneamento rural, entre outros (Fonte: Currículo Vitae).