Home
/
Área Acadêmica
/
Laboratórios
/
Normas Gerais para os Laboratórios do Curso de Agronomia da UTFPR

Normas Gerais para os Laboratórios do Curso de Agronomia da UTFPR

Publicado 8/3/2021, 9:39:14 PM, última modificação 8/10/2021, 12:40:44 PM
Normas Gerais para os Laboratórios do Curso de Agronomia da UTFPR

Exboço para desenvolvimento dos protocolos e aferição da ferramenta

1 BOAS PRÁTICAS DE LABORATÓRIO

Boas práticas de laboratório (BPL) são ações que visam a diminuição de riscos em ambiente laboratorial. São normas de conduta de trabalho que objetivam a segurança individual e coletiva, além da reprodutibilidade metodológica e resultados obtidos. Todas as aulas no laboratório, independente do número de alunos, deverão ser acompanhadas por um DOCENTE responsável, o qual deverá possuir competências para tal.

2 Recomendações Gerais para todos os Laboratórios

  • Os usuários devem planejar as ações antes de se dirigir ao ambiente: necessidades de reagentes, materiais e outros. Checar as propriedades físico-químicas dos reagentes, seus riscos e cuidados de manipulação.
  • Reservar o uso do laboratório antecipadamente, de acordo com o modelo proposto pelo laboratório.
  • Não é permitido utilizar o laboratório ou qualquer sala para fins pessoais ou qualquer outro tipo de atividade que não seja experimental.
  • Durante o desenvolvimento das aulas práticas não é permitido aos alunos transitarem de um laboratório a outro sem prévia autorização do professor responsável pela aula.
  • O acesso à sala de reagentes é restrito aos ESTAGIÁRIOS, LABORATORISTA e PRO-FESSORES. A sala de reagentes deverá ficar permanentemente fechada.
  • O usuário de laboratório deve adotar sempre uma atitude atenciosa, cuidadosa e metódica no que faz.
  • Respeitar os avisos de segurança, as indicações de perigo e demais informativos sobre normas de uso e comportamento existentes no laboratório.
  • Em nenhuma hipótese o laboratório pode ser deixado vazio com janelas ou portas destrancadas.
  • É proibido retirar equipamentos do laboratório sem autorização do responsável pelo respectivo bem patrimonial.
  • Não utilizar as estufas do laboratório de análise para aquecer alimentos.
  • Não retirar/trocar equipamentos, materiais e mobiliário de sua posição original sem autorização do responsável pelo laboratório.
  • Os principais EPIs são: jaleco, luvas, máscara, touca e óculos de proteção facial.
  • Lavar as mãos antes e depois das atividades.
  • Utilizar jaleco sempre, e apenas, dentro do laboratório.
  • Utilizar sempre sapato fechado.
  • Manter os cabelos presos.
  • Manter as unhas curtas e limpas.
  • Não atender celular quando estiver dentro do laboratório.
  • Não comer, beber, preparar alimentos ou utilizar cosméticos no laboratório.
  • Evitar levar as mãos à boca, nariz, cabelo, olhos e ouvidos no laboratório.
  • Não usar colar, anéis, pulseiras, brincos e piercing dentro do laboratório.
  • Sempre usar luvas ao manipular materiais potencialmente infectantes.
  • Não manipular objetos de uso coletivo como, por exemplo, maçanetas e telefone, enquanto estiver usando luvas.
  • O ideal é não usar lentes de contato no laboratório, mas caso seja necessário, não manipulá-las e utilizar óculos de proteção.
  • Evitar trabalhar sozinho no laboratório.
    Caso for trabalhar sozinho, qual o procedimento? Informar horário de entrada, provável saída e anunciar-se quando da real saída do ambiente.
  • Tomar cuidados especiais com produtos inflamáveis, tóxicos, explosivos, agentes oxidantes e corrosivos. Havendo a necessidade de transporte destes, deve ser feito com duas mãos (uma mão embaixo e uma na lateral). Deve-se redobrar a atenção ao manipular esses produtos e não os transportar junto com outros objetos.
  • Não se exponha a radiação UV, IV ou de luminosidade muito intensa sem a proteção adequada.
  • Feche todas as gavetas e portas que abrir.
  • Manter o ambiente limpo e higienizado.
  • Identificar e armazenar corretamente os produtos químicos.
  • Lavar toda o material utilizado após realização de qualquer atividade.
  • Identificar materiais referentes a experimentos que estejam armazenados em qualquer ambiente do laboratório (nome, orientador, telefone, data do armazenamento).
  • Apagar qualquer identificação que tenha sido feita em vidrarias após o uso.
  • Situar e manter equipamentos de risco (ex. autoclave, botijão de nitrogênio líquido) em área segura.
  • Manter fichas de informações de segurança de produtos químicos em local visível e de fácil acesso.
  • Utilizar armários próprios para guardar objetos pessoais.
  • Manter o laboratório bem iluminado.
  • Observar a identificação da voltagem das tomadas.
  • Usar corretamente os equipamentos, conforme recomendações do fabricante.
  • Pipetar usando pipetadores automáticos, manuais ou peras de borracha. Nunca com a boca.
  • Saber onde ficam os EPCs (equipamentos de proteção coletiva) e como utilizá-los.
  • Utilizar cabine de segurança biológica sempre que manipular materiais que precisem de proteção contra contaminação.
  • O preparo de reagentes e uso dos equipamentos deve ser inspecionado por um responsável (professor(a) responsável pelo laboratório ou mestrando(a) /doutorando(a) designado por este, ou professor(a) orientador(a) caso o acadêmico(a) seja de outro curso do Campus).
  • Quando houver preparo de soluções estas deverão apresentar rótulo identificando a composição, a data e a concentração.
  • Descartar materiais e resíduos em local adequado.
  • Jogue papéis usados e materiais inservíveis na lata de lixo somente quando não representar risco para as pessoas ou meio ambiente.
  • Ao terminar o conteúdo de uma embalagem de reagente, avisar o responsável pelo laboratório, para controle de estoque.
  • Ao sair do ambiente, desligar todos os equipamentos, exceto aqueles que necessitam permanecer ligados em função da sua pesquisa (ex: bomba câmara de Richards e estufa de solos); verificar se torneiras estão corretamente fechadas, trancar portas, apagar as luzes e desligar o ar-condicionado.



3 Higienização de Materiais e Equipamentos

  • A lavagem dos materiais utilizados pode ser realizada com o uso de uma esponja, sabão e água.
  • Todo material deve ser lavado imediatamente após o uso e armazenado após a eliminação da água de lavagem.
  • As cubas das pias devem estar devidamente higienizadas (sem resíduos) e as bancadas devem estar limpas e secas.
  • Panos de limpeza, atilhos e panos utilizados para saturação de amostras indeformadas de solo também devem ser lavados com água e sabão, sendo responsabilidade do usuário limpá-los.
  • Caso haja resíduos de solo no chão, este deve ser varrido e descartado no coletor “SOLO”.
  • Materiais metálicos utilizados em campo como marretas, pás, cilindros para coleta de amostras indeformadas de solo, castelos, dentre outros, devem ser imediatamente lavados após o uso e secos com pano para evitar que oxidem.
  • Evitar atritos e fricção desnecessária da superfície de materiais que riscam e desgastam.



4 Descarte de Produtos

  • Deve ser realizado em sacos plásticos tipo 1 (branco), totalmente fechado, sem a ocorrência de abertura ou rompimento.
  • Material contaminado deve ser devidamente acondicionado e destinado à autoclavagem, para serem descontaminados.
  • Os sacos devem ser identificados com o laboratório de origem, técnico responsável e data do descarte.
  • Material perfurocortante devem ser descartados em recipientes apropriados e devidamente identificados.
  • O material deve ser identificado com o laboratório de origem, técnico responsável, data do descarte e indicação de material perfurocortante.
  • Para o descarte de produtos químicos é importante observar o grau de toxicidade e não misturar os resíduos de diferentes naturezas e composições. No armazenamento, devem ser consideradas as compatibilidades entre os produtos químicos. A lista de Incompatibilidade pode ser consultada no Apêndice A do arquivo PDF ou, ao final desta página.




5 Acesso, Permanência e Saída dos Laboratórios

  • O acesso aos visitantes será permitido somente mediante autorização e após receberem as instruções de segurança do ambiente laboratorial.
  • É proibida a permanência de discentes nos laboratórios fora do horário de expediente da equipe técnica, bem como em finais de semana e feriados.
    Exceções serão admitidas apenas quando o orientador acompanhar o discente durante a realização de suas atividades ou o discente apresentar autorização; para utilização do laboratório, nestes termos, deverá ser preenchida uma autorização de uso do laboratório (modelo disponibilizado pelo laboratório).
    Este documento deverá ser entregue ao responsável pelo laboratório para arquivamento.
  • Antes de sair do laboratório, remover todo o equipamento de proteção incluindo luvas e jaleco; não visitar as áreas públicas e comuns (banheiros, cantina, bibliotecas ou corredores) utilizando EPIs.





6 Como Obter as Normas Laboratoriais do Curso de Agronomia

6.1    Normas Gerais Para Todos os Laboratórios (PDF)

Estas Normas estão disponíveis, na página do Curso de Agronomia, para consulta on-line, ou para download do PDF .

6.2    Normas Laboratoriais Específicas


EM ELABORAÇÃO

As Normas específicas para cada laboratório podem ser baixadas ou consultadas nos links a seguir:

  • Normas Laboratoriais de análise de tecido vegetal e resíduos orgânicos (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais da área experimental do curso de Agronomia (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de biologia molecular (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de bioquímica e fisiologia vegetal (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de botânica e paisagismo (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de comunicação rural (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de cultura de tecidos (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de editoração - LabEditor (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de entomologia, zoologia e apicultura (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de física do solo (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de fruticultura (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de mecanização agrícola (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de melhoramento genético vegetal (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de microbiologia e fitopatologia (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de microscopia e fitopatologia (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais de plantas daninhas (PDF) <on-line>     
  • Normas Laboratoriais de química e fertilidade do solo (PDF) <on-line>
  • Normas Laboratoriais didático de análise de sementes (PDF) <on-line>





Referências

FIOCRUZ, Fundação Oswaldo Cruz. Armazenamento de Produtos Químicos. 2021. Disponível em: http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/lab_virtual/armazenamento_de_ produtos_quimicos.html. Acesso em: 03 ago. 2021.

_-*-_

ANEXO 1 – Incompatibilidade de substâncias para descarte.

Substância

Incompatível com

Acetileno

Cloro, bromo, flúor, cobre, prata, mercúrio

Acetona

Bromo, cloro, ácido nítrico e ácido sulfúrico

Ácido Acético

Etileno glicol, compostos contendo hidroxilas, óxido de cromo IV, ácido nítrico, ácido perclórico, peróxidios, permanganatos e peróxidos, ácido acético, anilina, líquidos e gases combustíveis

Ácido cianídrico

Álcalis e ácido nítrico

Ácido crômico [Cr(VI)]

Ácido acético glacial, anidrido acético, alcoóis, matéria combustível, líquidos, glicerina, naftaleno, ácido nítrico, éter de petróleo, hidrazina

Ácido fluorídrico

Amônia, (anidra ou aquosa)

Ácido Fórmico

Metais em pó, agentes oxidantes

Ácido Nítrico (concentrado)

Ácido acético, anilina, ácido crômico, líquido e gases inflamáveis, gás cianídrico, substâncias nitráveis

Ácido nítrico

Alcoóis e outras substâncias orgânicas oxidáveis, ácido iodídrico, magnésio e outros metais, fósforo e etilfeno, ácido acético, anilina óxido Cr(IV), ácido cianídrico

Ácido Oxálico

Prata, sais de mercúrio prata, agentes oxidantes

Ácido Perclórico

Anidrido acético, alcoóis, bismuto e suas ligas, papel, graxas, madeira, óleos ou qualquer matéria orgânica, clorato de potássio, perclorato de potássio, agentes redutores

Ácido pícrico

Amônia aquecida com óxidos ou sais de metais pesados e fricção com agentes oxidantes

Ácido sulfídrico

Ácido nítrico fumegante ou ácidos oxidantes, cloratos, percloratos e permanganatos de potássio

Água

Cloreto de acetilo, metais alcalinos terrosos seus hidretos e óxidos, peróxido de bário, carbonetos, ácido crômico, oxicloreto de fósforo, pentacloreto de fósforo, pentóxido de fósforo, ácido sulfúrico e trióxido de enxofre

Alumínio e suas ligas (principalmente em pó)

Soluções ácidas ou alcalinas, persulfato de amônio e água, cloratos, compostos clorados nitratos, Hg, Cl, hipoclorito de Ca, I2, Br2 HF

Amônia

Bromo, hipoclorito de cálcio, cloro, ácido fluorídrico, iodo, mercúrio e prata, metais em pó, ácido fluorídrico

Amônio Nitrato

Ácidos, metais em pó, substâncias orgânicas ou combustíveis finamente divididos

Anilina

Ácido nítrico, peróxido de hidrogênio, nitrometano e agentes oxidantes

Bismuto e suas ligas

Ácido perclórico

Bromo

Acetileno, amônia, butadieno, butano e outros gases de petróleo, hidrogênio, metais finamente divididos, carbetos de sódio e terebintina

Carbeto de cálcio ou de sódio

Umidade (no ar ou água)

Carvão Ativo

Hipoclorito de cálcio, oxidantes

Cianetos

Ácidos e álcalis, agentes oxidantes, nitritos Hg(IV) nitratos

Cloratos e percloratos

Ácidos, alumínio, sais de amônio, cianetos, ácidos, metais em pó, enxofre, fósforo, substâncias orgânicas oxidáveis ou combustíveis, açúcar e sulfetos

Cloratos ou percloratos de potássio

Ácidos ou seus vapores, matéria combustível, (especialmente solventes orgânicos), fósforo e enxofre

Cloratos de sódio

Ácidos, sais de amônio, matéria oxidável, metais em pó, anidrido acético, bismuto, álcool pentóxido, de fósforo, papel, madeira

Cloreto de zinco

Ácidos ou matéria orgânica

Cloro

Acetona, acetileno, amônia, benzeno, butadieno, butano e outros gases de petróleo, hidrogênio, metais em pó, carboneto de sódio e terebintina

Cobre

Acetileno, peróxido de hidrogênio

Cromo IV Óxido

Ácido acético, naftaleno, glicerina, líquidos combustíveis

Dióxido de cloro

Amônia, sulfeto de hidrogênio, metano e fosfina

Flúor

Maioria das substâncias (armazenar separado)

Enxofre

Qualquer matéria oxidante

Fósforo

Cloratos e percloratos, nitratos e ácido nítrico, enxofre

Fósforo branco

Ar (oxigênio) ou qualquer matéria oxidante

Fósforo vermelho

Matéria oxidante

Hidreto de lítio e alumínio

Ar, hidrocarbonetos cloráveis, dióxido de carbono, acetato de etila e água

Hidrocarbonetos (benzeno, butano, gasolina, propano, terebentina)

Flúor, cloro, bromo, peróxido de sódio, ácido crômico, peróxido de hidrogênio

Hidrogênio Peróxido

Cobre, cromo, ferro, álcoois, acetonas, substâncias combustíveis

Hidroperóxido de cumeno

Ácidos (minerais ou orgânicos)

Hipoclorito de cálcio

Amônia ou carvão ativo

Iodo

Acetileno, amônia, (anidra ou aquosa) e hidrogênio

Líquidos inflamáveis

Nitrato de amônio, peróxido de hidrogênio, ácido nítrico, peróxido de sódio, halogênios

Lítio

Ácidos, umidade no ar e água

Magnésio (principalmente em pó)

Carbonatos, cloratos, óxidos ou oxalatos de metais pesados (nitratos, percloratos, peróxidos fosfatos e sulfatos)

Mercúrio

Acetileno, amônia, metais alcalinos, ácido nítrico com etanol, ácido oxálico

Metais Alcalinos e alcalinos terrosos (Ca, Ce, Li, Mg, K, Na)

Dióxido de carbono, tetracloreto de carbono, halogênios, hidrocarbonetos clorados e água

Nitrato

Matéria combustível, ésteres, fósforo, acetato de sódio, água e zinco em pó

Nitrato de amônio

Ácidos, cloratos, cloretos, chumbo, nitratos metálicos, metais em pó, compostos orgânicos, combustíveis finamente divididos, enxofre e zinco

Nitrito

Cianeto de sódio ou potássio

Nitrito de sódio

Compostos de amônio, nitratos de amônio ou outros sais de amônio

Nitro-parafinas

Álcoois inorgânicos

Óxido de mercúrio

Enxofre

Oxigênio (líquido ou ar enriquecido com O2)

Gases inflamáveis, líquidos ou sólidos como acetona, acetileno, graxas, hidrogênio, óleos, fósforo

Pentóxido de fósforo

Compostos orgânicos, água

Perclorato de amônio, permanganato ou persulfato

Materiais combustíveis, materiais oxidantes tais como ácidos, cloratos e nitratos

Permanganato de Potássio

Benzaldeído, glicerina, etilenoglicol, ácido sulfúrico, enxofre, piridina, dimetilformamida, ácido clorídrico, substâncias oxidáveis

Peróxidos

Metais pesados, substâncias oxidáveis, carvão ativado, amoníaco, aminas, hidrazina, metais alcalinos

Peróxidos (orgânicos)

Ácido (mineral ou orgânico)

Peróxido de Bário

Compostos orgânicos combustíveis, matéria oxidável e água

Peróxido de hidrogênio 3%

Crômio, cobre, ferro, com a maioria dos metais ou seus sais, alcoóis, acetona, substância orgânica

Peróxido de sódio

Ácido acético glacial, anidrido acético, alcoóis benzaldeído, dissulfeto de carbono, acetato de etila, etileno glicol, furfural, glicerina, acetato de etila e outras substâncias oxidáveis, metanol, etanol

Potássio

Ar (unidade e/ou oxigênio) ou água

Prata

Acetileno, compostos de amônia, ácido nítrico com etanol, ácido oxálico e tartárico

Zinco em pó

Ácidos ou água

Zircônio (principalmente em pó)

Tetracloreto de carbono e outros carbetos, peróxidos, bicarbonato de sódio e água

  Fonte: Adaptado de FIOCRUZ (2021).

_-*-_