AuÊ UTF

Publicado 10/25/2017, 11:07:11 AM, última modificação 10/27/2017, 11:07:22 AM
Mais de mil alunos do ensino médio participam de atividades no câmpus

A aluna do Mário de Andrade, Amanda Mendes, durante a oficina O Líquido que quer ser Sólido

Oficinas de bruxaria, lançamento de minifoguetes e jogos estão entre as atrações para aproximadamente 1000 alunos do ensino médio de escolas particulares e públicas de Francisco Beltrão que visitaram a UTFPR de Francisco Beltrão na terça-feira (24).

Durante o tour na universidade os alunos participaram de diversas atividades como GPS de navegação, exposição de equipamentos de topografia, proteção de fontes, susceptibilidade do solo ao processo erosivo, energia renovável,produção de doces de frutas, etapas de fabricação laticínios e carnes, experimentos de minifoguetes, É sapo, rã ou perereca? Fungos e micotoxinas, empreendedorismo social, bolhas de sabão gigantes, gerenciamento de resíduos na universidade, tinta alternativa e jogo eletrônico para exploração de conceitos de ciência.

De acordo com uma das organizadoras do evento, a servidora Lizandra Felippi Czerniaski, “a intenção é mostrar além dos cursos, é possibilitar que eles possam sentir o que é estudar em uma universidade federal. É ir além do ensino, da pesquisa e da extensão é vivenciar o dia a dia do nosso universitário”.

As pedagogas da Escola Estadual Vicente de Carli, Marileide Marcis, e do Colégio Águia, Alcione Pasuc, gostaram da dinâmica das oficinas. “É interessante para conhecer não apenas o curso, mas o funcionamento de toda a universidade. Os alunos assim tem uma dimensão do curso, tiram suas dúvidas. A visita pode ajudar a escolher o que querem para o seu futuro”, destacou Marileide.

As estudante do Colégio Estadual Mário de Andrade, Amanda Mendes e Stefani de Lima, contam que ficaram surpresas “alguns dos experimentos ainda não conhecíamos, além disso ver a universidade de uma maneira mais aprofundada faz diferença, amanhã somos nós que estaremos aqui”, afirmou Amanda.

Para Maria Eduarda a oficina que mais chamou atenção foi “O líquido pode ser sólido”. Ofertada pela disciplina de Fenômenos de Superfície do curso de Engenharia Química, a oficina utilizou amido de milho e água para demostrar a relação entre deformação e fluxo da matéria. “Ficou muito fácil entender assim na prática, até mesmo os vídeos de pessoas caminhando rápido sobre a água”, argumentou.