Inclusão

Publicado 9/27/2018, 11:00:43 AM, última modificação 9/27/2018, 11:19:19 AM
UTFPR debate diversidade e inclusão no Ensino Superior

O intérprete da UTFPR, André Luiz Godinho, durante as discussões.

As diversidades ainda são encaradas como excludentes por muitas pessoas e em muitos lugares. Diariamente a UTFPR trabalha formas de incluir as diversidades e o mês de setembro é marcado por discussões mais aprofundadas na comunidade acadêmica. Na quarta-feira (26) às 19h45, no anfiteatro, houve uma mesa redonda  para discutir o tema da Inclusão no Ensino Superior.

A exclusão pode vir de muitas formas, seja por uma deficiência física ou intelectual, por opções religiosas, pela cor da pele, região de origem no país ou opção sexual. O relato de experiência teve como intuito sensibilizar servidores e universitários sobre o tema.

De acordo com a servidora Indiamara Ferreira Pickler, “essa discussão é extremamente necessária, pois o espaço acadêmico ainda é muito preconceituoso, por ser um espaço até pouco tempo ocupado quase que exclusivamente por um determinado grupo social: homens, brancos, heterossexuais e com poder aquisitivo elevado. A UTFPR, que é uma universidade com a maioria dos cursos em engenharia e voltados para tecnologia, evoluiu muito nos últimos anos graças as políticas públicas que possibilitaram o acesso das pessoas mais carentes de todas as regiões do Brasil, o número de mulheres nestes cursos cresceu e o número de negros também”, destaca.

O evento trouxe para a universidade a discussão acerca das diversas formas de inclusão: das pessoas com deficiência, LGBTS+, negras, pessoas quem vieram de regiões e de culturas diferentes da encontrada no sudoeste do Paraná. “Com a implantação do Sisu, passamos a receber muitos estudantes de todas as regiões do Brasil e quando chegam aqui são discriminados, sofrem os mais variados tipos de preconceitos pelo fato de terem um modo de vida diferente do que levamos aqui”, destaca Indiamara.

Participaram da atividade a psicóloga e professora da Unioeste, Raoany Ribeiro, a mestranda em Engenharia Ambiental da UTFPR,  Daniela da Silva, os estudantes de Licenciatura em Informática,  Luiz Henrique Boger Wessling e Darci Cleiton Da Rocha Mariano e o intérprete de Libras da UTFPR, André Luiz Godinho.