Projeto

Publicado 11/29/2017, 2:11:14 PM, última modificação 11/29/2017, 2:11:21 PM
Parceria envolve a Secretaria de Educação e a UTFPR.

A Secretaria Municipal de Educação promoveu ontem, 8, no auditório do centro de eventos, o 3º Seminário de Qualidade da Alimentação Escolar de Francisco Beltrão voltado para as merendeiras. Em 2017, a rede municipal de ensino atenderá 9 mil alunos, distribuídos nas escolas municipais de ensino fundamental e nos centros de educação infantil (Cmeis). Serão servidas 16 mil refeições diárias, entre café da manhã, almoço e lanche. 

A palestra foi ministrada pela professora Andrea Leal Badaró, coordenadora do curso de Engenharia de Alimentos da UTFPR, campus local. No curso foram desenvolvidas ações que contribuem para o conhecimento destes profissionais, colaborando com a melhoria e a qualidade da alimentação dos alunos. 
Foram abordados assuntos como higienização de frutas, verduras e legumes e técnicas de conservação de alimentos. As questões sobre a limpeza dos vegetais serão tratadas com as merendeiras, ao longo deste ano. Andrea disse que "a gente observa que são alimentos extremamente nutritivos, porém, se não forem adequadamente preparados e higienizados, podem veicular doenças e trazer malefícios para as crianças. E a gente só quer os benefícios dos alimentos, e não que possam trazer doenças".

Conselho de Alimentação Escolar
Glaucia Zonta Chaves, presidente do Conselho Municipal de Alimentação Escolar, prestigiou o encontro e relatou o trabalho de vistoria e acompanhamento de compra, armazenamento e preparo dos produtos que são servidos na rede municipal de ensino. "A função do CAE é fazer a fiscalização dos recursos que o governo manda pro município. No decorrer do ano a gente faz visitas, acompanha todas as escolas, na medida do possível, porque o nosso trabalho é voluntário", lembrou. 
A presidente acrescentou que as visitas são feitas às escolas e aos fornecedores, "pra acompanhar de perto os benefícios que vai fazer às crianças, se elas receberem uma alimentação saudável, de boa qualidade, porque o fornecedor precisa entregar uma merenda escolar de boa qualidade, o produtor rural tem que entregar um produto de boa qualidade, porque ele tá recebendo por isso, e lá no fim do nosso trabalho é a criança que vai receber uma merenda de boa qualidade".
O Conselho de Alimentação Escolar também acompanha a formação e o trabalho das merendeiras, incentiva elas para que preparem uma boa merenda para os alunos. "Então, que elas façam a parte delas, enquanto nós fazemos a nossa, a gente tenta, porque nós somos em poucas pessoas, não dá tempo o ano todo de acompanhar todas as escolas, mas na medida do possível a gente vai, fiscaliza, vê se falta alguma coisa na escola, alguma geladeira, a gente faz o pedido ao prefeito e, geralmente, nós somos atendidos. E agora a gente deseja boa sorte a elas e a nova equipe que tá entrando agora, pra que a gente possa trabalhar junto, porque o benefício, no final, é da criança", ressaltou a presidente do conselho.
Prestigiaram a solenidade de abertura o vice-prefeito e secretário de Planejamento, Antonio Pedron (PSC); a secretária municipal de Educação, Rosa Vandresen; o diretor da UTFPR local, Alexandre Alfaro; a diretora-pedagógica da Secretaria de Educação, Marli Lenoch; e Glaucia Zonta Chaves, presidente do Conselho da Alimentação Escolar. *Com informações da Assessoria de Imprensa e Rádio Educadora.

Fonte: Jornal de Beltrão

Notícia de: 09/02/2017