Notícias
/
Francisco Beltrão
/
Projeto aprovado

Projeto aprovado

Publicado 12/12/2017, 9:18:53 AM, última modificação 1/2/2018, 1:22:28 PM
Professores do Câmpus aprovam projeto no CNPq

O projeto "Integridade ambiental do Refúgio de Vida Silvestre dos Campos de Palmas: suas águas e seus anfíbios associados", pensado e desenvolvido por um grupo de professores do Câmpus Francisco Beltrão, em parceria com professores da UFSM e Unipampa, acaba de ser aprovado no CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico).

O objetivo do projeto é contribuir significativamente para a caracterização e conservação da integridade ambiental dos recursos hídricos e anfíbios associados no Refúgio de Vida Silvestre dos Campos de Palmas (RVS-CP) e seu entorno. Serão feitas atividades para diagnosticar a qualidade da água por meio da avaliação dos parâmetros físico-químicos e microbiológicos, e avaliar o teor de agroquímicos em lagoas e riachos do RVS-CP e seu entorno; avaliar o possível impacto de xenobióticos ambientais sobre anfíbios da região; buscar e avaliar os impactos sobre espécies ameaçadas de anfíbios da região; além de atuar com atividades de educação ambiental em escolas, promovendo a valorização das Unidades de Conservação.

Fazem parte do projeto sete docentes do Câmpus: Rodrigo Lingnau, Ivane Benedetti Tonial e Elisangela Düsman (Departamento Acadêmico de Química e Biologia);  Ana Paula de Oliveira e Juan Carlos Pokrywiecki (Departamento Acadêmico de Engenharia Química); Fernando Cesar Manosso e Ticiane Sauer Pokrywiecki (Departamento Acadêmico de Engenharia Ambiental). O projeto ainda envolverá discentes de graduação e pós-graduação ofertados no Câmpus, seja de forma voluntária ou como bolsistas.

De acordo com o professor Rodrigo Lingnau, coordenador do projeto, “esta aprovação é resultado da ação conjunta de vários docentes do Câmpus Francisco Beltrão e das nossas parcerias externas.”

O projeto vai receber pelo CNPq um valor de cerca de R$ 180 mil reais para a sua execução nos próximos três anos. O professor Rodrigo ainda diz que “com a aprovação desse projeto colocamos o câmpus Francisco Beltrão no cenário nacional das pesquisas em Unidades de Conservação da Mata Atlântica, pois a concorrência foi muito grande, e muitos pesquisadores de outras universidades não conseguiram aprovar seus projetos”. Além dos pesquisadores do câmpus Francisco Beltrão, e seus discentes, fazem parte da equipe a professora Elaine Lucas Gonsales da UFSM e os professores Tiago Gomes dos Santos e Jeferson Luis Franco da Unipampa.

 A professora Ticiane comenta que “as pesquisas e projetos prévios na área de saneamento ambiental, em parceria com outros docentes do Câmpus, e junto à prefeitura de Marmeleiro, também vêm fortalecendo todo o grupo de pesquisa e certamente colaborou na aprovação do projeto.” Além disso, “esse projeto irá contribuir muito para o aperfeiçoamento das pesquisas de todo o nosso grupo, com envolvimento de vários docentes e nossos alunos” é o que também diz a professora Elisangela.

O projeto aprovado foi submetido à Chamada CNPq/ICMBio/FAPs Nº 18/2017 - Pesquisa em Unidades de Conservação da Caatinga e Mata Atlântica. Houve 217 submissões de todo o Brasil para essa chamada. Na linha da Mata Atlântica foram aprovadas somente 15 propostas, enquanto que para a Caatinga foram aprovadas oito (08) propostas.