COVID-19

Publicado 9/28/2020, 10:19:42 PM, última modificação 9/28/2020, 10:58:24 PM
Estudo avalia efeitos do Tautomerismo nas propriedades do antiviral Favipiravir e derivados para o tratamento do Coronavírus

Uma nova pesquisa coordenada pelo professor Felipe de Almeida La Porta, do Departamento Acadêmico de Química, da UTFPR Câmpus Londrina, com a colaboração dos pesquisadores Alexandre A. de Castro, Letícia C. Assis e Teodorico C. Ramalho, da Universidade Federal de Lavras (UFLA), e do mestrando João Paulo Almirão de Jesus, do Programa de Mestrado em Ciência e Engenharia de Materiais (PPGCEM), acaba de ser divulgada no repositório internacional Chemrxiv.

No trabalho intitulado “Theoretical Insights into the Effect of Halogenated Substituent on the Electronic Structure and Spectroscopic Properties of the Favipiravir Tautomeric Forms and Its Implications on the Treatment of COVID-19”, a ênfase maior da pesquisa consistiu na investigação das formas tautoméricas do favipiravir e derivados. Para tanto, a partir de uma perspectiva computacional, foram estudadas a estrutura eletrônica, algumas propriedades espectroscópicas (ressonância magnética nuclear, infravermelho, Raman, espectrometria de massa de ionização de elétrons, UV-Vis, dicroísmo circular e emissão) e tautomerismo de compostos de favipiravir halogenados (flúor, cloro e bromo).

Os resultados sugerem que as propriedades espectroscópicas permitem a elucidação de tais formas tautoméricas. Como é bem conhecido, o composto favipiravir tem excelentes propriedades antivirais e, portanto, foi recentemente testado para o tratamento do novo coronavírus (SARS-CoV-2). Por meio de modelagem in silico, também foram avaliadas o papel dessas formas tautoméricas mediante o efeito do metabolismo da droga no processo de inibição da protease principal (Mpro) e da RNA polimerase dependente de RNA (RdRp) da SARS -CoV-2 virus. Estas descobertas indicaram claramente que todos os compostos do título são melhores como inibidores de RNA.