Extensão

Publicado 5/31/2019, 8:55:30 AM, última modificação 5/31/2019, 9:06:35 AM
Curso do Câmpus Londrina ensina Idosos a usar Aplicativos no Celular

Dizem que os idosos de 90 anos de hoje correspondem aos de 60, de ontem. Isso porque as pessoas estão vivendo mais. De acordo com as pesquisas científicas que embasaram o projeto elaborado pelo Professor Marcos Rambalducci, da UTFPR Câmpus Londrina, a média de idade da população brasileira parece aumentar na mesma proporção em que novas facilidades tecnológicas são disponibilizadas pelo mercado. Mas, a relação entre idosos e novas tecnologias, que podem contribuir significativamente para a qualidade de vida destas pessoas, nem sempre acontece de forma tão natural.

O projeto comunitário de extensão, intitulado “Curso Aberto: Treinamento a idosos de baixa renda na utilização de aplicativos de comunicação disponíveis em aparelhos celulares” faz parte do núcleo de Cultura e Comunicação da UTFPR Londrina, e tem justamente o objetivo de familiarizar os idosos de baixa renda com os celulares, mostrando a eles que os equipamentos não são “nenhum bicho de sete cabeças” como parecem. Sim, porque, conforme aponta Rambalducci, os idosos, em sua maioria, demonstram medo ou receio em relação aos aparelhos tecnológicos. Uma das pesquisas apresentadas neste estudo, mostra que do total de entrevistados, 24% relataram ter medo de utilizar as novas tecnologias, e 40% relataram ter receio de danificar o aparelho, o que pôde ser constatado na prática, ao perceber a falta de familiaridade com as funções dos aparelhos quando no início do curso, em meados do ano passado.

O curso é realizado às quartas-feiras pela manhã, nas dependências do Sindicato Nacional dos Aposentados de Londrina, que concentra um número significativo de pessoas idosas de baixa renda. É ministrado por dois alunos, voluntários de qualquer um dos cursos ofertados no câmpus Londrina, com material didático elaborado pelos próprios voluntários, que adequam o conteúdo a um linguajar de fácil leitura, utilizando letras grandes, expressões simples e desenhos que ilustrarão de forma lúdica, a maneira correta de utilização das facilidades. Cada idoso leva seu próprio celular, e o treinamento ocorre no aparelho de cada um, dispensando qualquer outro recurso.

Em 12 meses, a iniciativa já beneficiou cerca de 250 idosos, alguns com mais de 80 anos. O fluxo de pessoas a realizar o treinamento é contínuo, porque uma vai trazendo a outra, e a sala está sempre movimentada com novos entrantes. Por causa da procura e do sucesso do curso, o projeto foi resubmetido, e se estenderá até maio de 2020.

O curso é uma ótima oportunidade para os vovôs não precisarem mais pedir ajuda aos netos ou a outros parentes na hora de usar aplicativos no celular, e o aprendizado aproxima os idosos da linguagem dos mais jovens, e impedem aquele sentimento de exclusão ou solidão que muitos sentem.

Reportar erro