Página Inicial
/
Notícias
/
Londrina
/
Licenciatura em Química apresenta Trabalhos em Congresso Internacional

Licenciatura em Química apresenta Trabalhos em Congresso Internacional

Publicado 5/15/2019, 3:59:10 PM, última modificação 5/15/2019, 4:07:11 PM

O Programa de Residência Pedagógica do curso de Licenciatura em Química, da UTFPR Câmpus Londrina, foi representado pela orientadora do Programa e quatro residentes durante o II CONIEN - II Congresso Internacional de Ensino, realizado de 08 a 10 de maio de 2019, na Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Câmpus de Cornélio Procópio – Pr.

O objetivo do evento foi promover uma aproximação entre a academia e o contexto profissional da docência para compartilhar experiências de ensino e pesquisa de diferentes países.

Na ocasião, os residentes/licenciandos em Química Andressa Algayer da Silva Moretti, Karla Suzi Toyama Furutani, Gabriel Ferreira Baptistone e Mario Rodrigues Pimenta Netto, sob a orientação da Profa. Márcia Camilo Figueiredo, apresentaram os seguintes trabalhos:

1. Tema drogas: situações interdisciplinares no ensino de química;
2. Licenciandos em química: como observações no chão da escola contribuem para a formação docente?
3. Licenciandos em química: o que consideram ser relevantes na seleção e adoção de livros didáticos?
4. Adaptação de recursos didáticos para o aluno cego no ensino de química.

De acordo com a professora Márcia, a participação dos Licenciandos da Residência Pedagógica em congressos da área “contempla alguns dos objetivos elencados nessa Política Nacional de Formação de Professores, como aperfeiçoar a formação dos residentes de cursos de licenciatura, por meio do desenvolvimento de projetos que fortaleçam o campo da prática e os conduzam a exercitar de forma ativa a relação entre teoria e prática profissional docente, utilizando coleta de dados e diagnóstico sobre o ensino e a aprendizagem escolar, entre outras didáticas e metodologias”. Além disso, “propicia uma reflexão acerca de como ser um professor pesquisador-reflexivo”, salientou a docente.