Equipamentos

Publicado 10/10/2019, 2:03:02 PM, última modificação 7/20/2023, 9:19:16 PM

1. Reômetro Haake Mars III

Reômetro rotacional para medição de propriedades reológicas de materiais. O reômetro MARS III do Laboratório é acoplado com o Rheoscope, equipamento de visualização de materiais durante o teste reométrico. Possui controle direto de tensão de cisalhamento e indireto de taxa de deformação. O reômetro também conta com um preciso controle de temperatura através do sistema Peltier. Os testes reométricos podem ser realizados com as geometrias de placas paralelas, cilindros concêntricos ou vane. 

2. Reômetro Anton-Paar MCR 702 TD

Reômetro rotacional para medição de propriedades reológicas de materiais. O reômetro de cisalhamento Anton-Paar MCR 702 TD possui dois transdutores de torque e unidades de acionamento. Possui controle de temperatura através de um sistema de convecção. A combinação das duas unidades de acionamento rotacionais permite que sejam realizadas medições reológicas no modo de transdutor de motor combinado (CMT) e no modo de transdutor de motor separado (SMT). Possui também uma célula de pressão que permite a realização da medição de propriedades reológicas em pressões de até 1000 bar e temperaturas até 300 °C. 

3. Reômetro TA DHR3

Reômetro rotacional para medição de propriedades reológicas de materiais. Possui controle direto de tensão de cisalhamento e indireto de taxa de deformação. O reômetro também conta com um preciso controle de temperatura através do sistema Peltier. Os testes reométricos podem ser realizados com as geometrias de placas paralelas, cilindros concêntricos ou vane.

 4. Reômetro Haake Mars 60

O reômetro MARS 60 possui controle direto de tensões de cisalhamento e indireto de deformações. Este equipamento possui uma célula de pressão, e com o auxílio de uma bomba seringa, pode atingir até 500 bar e 250°C. Diversas geometrias estão disponíveis para serem utilizadas em testes com esse equipamento.         

5. Microcalorímetro DSC7 evo - Setaran

O microcalorímetro permite o estudo de desnaturação, transição, gelificação e reação de amostras líquidas, géis, pós e sólidos. É capaz de atingir temperaturas de -45 à 120°C e, com auxílio de uma bomba seringa, pode  atingir pressões de até 1000 bar.

6. Sistema PIV

O sistema de PIV permite calcular as componentes de velocidade em um escoamento no plano. As componentes de velocidade do escoamento são calculadas com duas imagens tomadas consecutivamente de uma superfície iluminada por o sistema de laser, onde encontram-se partículas traçadoras que refletem a luz do laser e podem ser diferenciadas do fluido. As velocidades são calculadas aplicando algoritmos de correlação entre o par de imagens.

Potencialidades do sistema PIV: A técnica PIV é uma metodologia não intrusiva que permite medir as componentes de velocidades com partículas da ordem micrometros que escoam junto ao fluido.

Com nosso sistema PIV podem ser obtidos e medidos os parâmetros:
• Mapas instantâneos de velocidade
• Linhas de corrente
• Vorticidade
• Análise estatística e grandezas relacionadas à turbulência
• Descrição e análise de vórtices
• Gradientes de velocidade e cálculo de deformação em escoamentos em tubulações.