Destaques
/
Profa. Dra. Alessandra Matte – Extensão e Desenvolvimento Rural

Profa. Dra. Alessandra Matte – Extensão e Desenvolvimento Rural

Publicado 3/23/2019, 7:21:59 PM, última modificação 7/1/2020, 12:01:18 AM

A matéria desta semana, da Série Nossos Docentes, conta um pouco a respeito da trajetória e da atuação da Profa. Dra. Alessandra Matte. A Profa. Dra. Alessandra atua nas áreas de desenvolvimento e de extensão rural, desenvolvendo suas atividades em torno de pesquisas e de ações para a compreensão das dinâmicas e dos processos socioeconômicos e culturais que abarcam interações no e com o rural.

Trajetória acadêmica/profissional

Minha trajetória acadêmica e profissional está diretamente ligada ao mundo rural, influenciada por minha origem, visto que sou filha de agricultores familiares que residem em um município com pouco mais de três mil habitantes, denominado Esperança do Sul, localizado no noroeste do estado Rio Grande do Sul. Sou Zootecnista, formada na 1ª Turma da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) no Campus de Palmeira das Missões/RS. A escolha pela zootecnia teve por motivações a relação familiar com o rural. Mesmo crescendo em um contexto em que existiam condições para se acreditar em representação social negativa desse espaço, acreditei que, por meio de minha formação acadêmica, poderia contribuir com a história da minha família e de tantas outras que vivem do meio rural. Hoje, como professora da UTFPR, considero particularmente motivador poder atuar em um campus jovem e vivenciar os desafios dessa consolidação sob outra ótica.

Influenciada por questões que geravam desconforto como “qual o futuro das regiões rurais diante do crescente número de produtores sem sucessores?”, senti a necessidade de continuar seguindo os caminhos da formação superior para que, assim, eu pudesse olhar esses contextos e processos para além dos aspectos zootécnicos. Assim, por meio de uma formação multidisciplinar, realizei o mestrado (2013) e o doutorado (2017) no Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural (PGDR) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). No período do mestrado e do doutorado tive a oportunidade de construir redes de colaboração e realizar diversos trabalhos voltados a questões relacionadas especialmente à diversidade de formas familiares de produção, incluindo a pecuária. Vale destacar que, segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), a pecuária representa fonte parcial de rendimentos e de garantia de segurança alimentar para 70% dos 880 milhões de produtores rurais em condição de pobreza no mundo.

Como integrante da Rede LiFLoD (Rede de Pecuária e Desenvolvimento Local) e participando de projetos e ações vinculados à Agenda Global de Ações/FAO, durante o doutorado pude desenvolver um período de doutorado sanduíche no Centro de Cooperação Internacional em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento (CIRAD), Montpellier/França, e na Universidade de Perugia, Perugia/Itália. A partir dos projetos que desenvolvi, publiquei diversos artigos em periódicos de renome na área, além de dois livros. O primeiro livro, em colaboração com colegas da UFRGS, tem como título “Produção, consumo e abastecimento de alimentos: desafios e novas estratégias”. O segundo, “Pecuária Familiar no Rio Grande do Sul: história, diversidade social e dinâmicas de desenvolvimento”, escrito em parceria com colegas de diferentes instituições, aborda a delimitação de uma nova categoria social e produtiva no sul. Entre 2017 e 2019, realizei dois pós-doutorados dedicados a compreender os mercados nacionais e internacionais da pecuária e da carne. Para desenvolver meus estudos, contei com apoio financeiro de organizações de fomento à pesquisa, como o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (FAPERGS). Como parte de minha contribuição, pretendo inserir o Oeste do Paraná na agenda nacional e internacional de estudos e pesquisas sobre pecuárias, a partir da compreensão de dinâmicas socioeconômicas e culturais que orientam formas de produção das famílias produtoras e dos mercados que historicamente têm sido praticados na região.

Atividades de ensino

Como professora no Curso de Agronomia da UTFPR Santa Helena, minha contribuição na formação dos profissionais agrônomos acontece de diferentes maneiras, entre elas por meio das disciplinas Sociedade e Meio Ambiente, Sociologia Rural, Extensão Rural e Cooperativismo. O processo de ensino-aprendizagem é conduzido a partir de abordagens que propiciam o desenvolvimento da autonomia, da criatividade e da capacidade crítica dos participantes em suas práticas de análise e intervenção para pensar o desenvolvimento rural.

O conjunto de disciplinas sob minha responsabilidade engloba aspectos da atuação profissional da(o) agrônoma(o) que envolve a capacidade de construção de interfaces entre acontecimentos políticos, econômicos, sociais e culturais com as escolhas produtivas e os mercados em diferentes contextos sociais. Os futuros agrônomos são particularmente instigados a olhar as novas perspectivas sustentáveis na prática agronômica, capazes de compreender como o atual cenário (social, ambiental, político, econômico) incide sobre a produção rural e sobre a tomada de decisão das famílias produtoras.

Projetos de pesquisa e extensão

Os projetos de pesquisa e de extensão que pretendo desenvolver serão construídos a partir da busca por respostas a questões de problemáticas locais. Para identificar questões e problemáticas localmente relevantes espero contar com o apoio da comunidade e de organizações locais, estudantes, colegas professores, produtores rurais e empresas, visto que uma das missões da UTFPR Santa Helena é contribuir para com o desenvolvimento, levando em consideração os anseios do contexto e das vocações locais e regionais, agregando alternativas inovadoras para a transformação das realidades do rural e do urbano.

Os projetos a serem desenvolvidos em Santa Helena e na região terão por objetivo entender os processos que evidenciem os (re)arranjos produtivos, sociais, institucionais e de governança, envolvendo a construção dos mercados e dos atores que o compõem. Com isso, espero contribuir não apenas em relação a melhorias para consumidores e produtores, como também em relação a oportunidades profícuas voltadas ao ambiente de aprendizado para os estudantes de Agronomia. Somado a isso, tenho interesse em compreender os aspectos relacionados aos temas da sucessão rural e das situações de vulnerabilidade que influenciam os meios de vida das famílias rurais.

Por fim, considero importante destacar que participo de diferentes projetos de pesquisa e de extensão por meio de parcerias com pesquisadores e organizações nacionais e internacionais, entre elas o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID, New York), o Ministério da Agricultura, da Alimentação, da Pesca e dos Assuntos Rurais do Governo Britânico (DEFRA, Londres), o Instituto Brasileiro de Desenvolvimento e Sustentabilidade (IABS, Brasília), a Rede Global Rural (Aberystwyth University), a Rede LiFLoD, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), entre outras. Considerando essas redes nas quais estou inserida, avalio que meu ingresso no corpo docente da UTFPR Santa Helena permite oportunizar também a inserção do oeste paranaense em agendas mais amplas sobre temas de interface com estudos rurais, de modo que a aproximação de diferentes organizações potencialize o diálogo entre distintas áreas do conhecimento, proporcionando avanço em estudos e contribuições para a formação de recursos humanos de qualidade.

Informações e contato