Home
/
Campus
/
Campus Curitiba
/
“Mulheres na Universidade” completa um ano

“Mulheres na Universidade” completa um ano

Publicado 3/8/2024, 3:53:42 PM, última modificação 3/8/2024, 5:52:21 PM
Relembre as mulheres que passaram pela editoria

Nesta sexta-feira (8), a campanha “Mulheres na Universidade”, da UTFPR-CT, comemora um ano de existência. Idealizada para dar voz às diferentes mulheres que compõem a instituição, no decorrer de 2023 e início de 2024 a campanha entrevistou servidoras, professoras e alunas. As entrevistas foram publicadas sempre no oitavo dia dos meses de março de 2023 a fevereiro de 2024.

A primeira entrevistada da campanha foi a professora Nanci Stancki da Luz, pesquisadora dos temas divisão sexual do trabalho, violência de gênero, gênero e trabalho. No mês seguinte, em abril, foi a vez da professora Lindamir Casagrande, autora do livro “Enedina Marques: mulher negra, pioneira na engenharia brasileira”. Em maio, passou pela campanha a mestranda Aline Reis,  jornalista, pesquisadora e autora do livro “Paraná Preto”. 

No início do segundo semestre, em junho, a entrevistada foi a servidora Xênia Mello,  especialista em Literatura Brasileira e História Nacional e coordenadora do Núcleo de Acompanhamento Psicopedagógico e Assistência Estudantil (NUAPE). Em agosto, Maria Gabriela Barbosa Carvalho, graduanda em Letras Português e membro do Programa de Educação Tutorial em Políticas Públicas (PET – PP), participou da campanha. No mês seguinte, setembro, foi a vez de Aurea Cristina Magalhães Niada, professora adjunta na UTFPR Curitiba e pesquisadora em Estratégias de Marketing e Marketing Digital.

Para encerrar 2023, o “Mulheres na Universidade” trouxe em outubro a experiência de Eva Gerva, chefe da biblioteca da UTFPR-CT. Em novembro, a mestranda e jornalista Claudia Kanoni deu sua contribuição para a campanha e, em seguida, a última entrevistada do ano foi a professora de Libras e escritora Silvia Andreis-Witkoski.

Neste ano, a campanha foi finalizada com a participação da servidora Ivone Sucla em janeiro e, no mês seguinte, a estudante Francielle Albini, primeira aluna de Design com deficiência visual grave na UTFPR-CT.

 





Reportar erro